Make your own free website on Tripod.com
PROGRAMA III

ROTEIRO  6

LEI DE LIBERDADE
LIBERDADE DE PENSAR E DE CONSCIÊNCIA

OBJETIVOS ESPECÍFICOS.
1) Conceituar liberdade.
2) Conceituar escravidão e relacionar as suas conseqüências
3) Estabelecer uma relação entre liberdade e livre arbítrio.

IDÉIAS PRINCIPAIS
"(...) No pensamento goza que não há como por-lhe peias. aniquilá-lo." (1)
o homem de ilimitada liberdade, pois Pode-se-lhe deter o vôo, porém, não
"(...) Constranger os homens a procederem em desacordo com o seu modo de pensar é fazê-los hipócritas. A liberdade de consciência é um dos caracteres da verdadeira civilização e do progresso."
(2)
"(...) Um povo só ë verdadeiramente livre, digno de liberdade, se aprendeu a obedecer a lei interna, lei moral, eterna e universal, que não emana nem do poder de uma casta, nem da vontade das multidões, mas de um Poder mais alto. (...)" (5)

FONTES DE CONSULTA

Básicas

01 - KARDEC, Allan. o livro dos Espíritos. Trad. de Guillon Ribeiro . 57 ed. Rio de Janeiro ,FEB , 1983 perg. 833
02 - Op. cit., perg. 837

Complementares

03 - CALLIGARIS, Rodolfo. A lei da liberdade. :As leis morais. 2ª ed. Rio de Janeiro , FEB , 1983 ,p.149.
04 - DENIS, Léon. A disciplina do pensamento e a reforma do caráter. In: O problema do ser , do destino e da dor. II ed. Rio de Janeiro ,FEB, 1979 , p.361
05 - O livre-arbítrio . :O problema do ser , do destino e da dor . II ed. Rio de janeiro , FEB , 1979 . p.347
06 - FRANCO , Divaldo Pereira. Direito de Liberdade. :As leis morais da vida. Pelo Espírito Joanna de Ângelis . Salvador . Alvorada 1976. p.134
 

LIBERDADE DE PENSAR E DE CONSCIÊNCIA

A liberdade de pensamento ,como a de agir ,constituem atributos essenciais do Espírito ,outorgadas por Deus ao cria-lo.
A liberdade de pensar é sempre ilimitada ,porquanto ninguém pode domar o pensamento alheio ,aprisionando-o. Assim ensinam os Espíritos ao responderem a questão 833 de "O Livro dos Espíritos" ,esclarecendo que "(...)no pensamento goza o homem da liberdade ilimitada ,pois não há como por-lhe peias. Pode-se-lhe deter o vôo ,porém não aniquilá-lo".(1) Quando muito ,ainda pela inferioridade e imperfeição de nossa civilização ,tenta-se muitas vezes , conter a manifestação exterior do pensamento ,ou seja ,a liberdade de expressão.
Se há algo que escapa a qualquer opressão é a liberdade de pensamento. Somente por ela pode o homem gozar de liberdade absoluta. Ninguém consegue aprisionar o pensamento de outrem ,embora possa entravar-lhe a liberdade de expressão.
Pela ação da lei do progresso ,a liberdade ,em todas as suas modalidades ,evolui ,especialmente a liberdade de pensar ,pois atualmente já não vivemos na época do "crer ou morrer" ,como acontecia nos tempos da inquisição ou santo ofício.
Na verdade ,"(...) de século para século ,menos dificuldade encontra o homem para pensar sem peias e, a cada geração que surge , mais amplas se tornam as garantias individuais no que tange a inviolabilidade de foro íntimo(...)"(3).
Evidencia-se bem distinta a liberdade de pensar e de agir ,pois , enquanto a primeira exerce com maior amplidão ,sem barreiras , a última padece de extensas a profundas limitações.
Apesar da liberdade de pensar ser ilimitada ,ela depende do grau evolutivo de cada Espírito ,na sua capacidade de irradiação e discernimento . A medida que um Espírito progride , desenvolve-lhe o senso de responsabilidade sobre os seus atos e pensamentos.
Qualquer oposição exercida sobre a liberdade de uma pessoa é sinal de atraso espiritual. "(...) Constranger os homens a procederem em desacordo com o seu modo de pensar é faze-los hipócritas. A liberdade de consciência é um dos caracteres da verdadeira civilização e progresso".(2)
A toda criatura é concedida a liberdade de pensar , falar e agir , desde de que esta concessão subentenda o respeito aos direitos semelhantes do próximo.
Desde de que o uso da faculdade livre engendre sofrimento e coerção para outrem ,incide-se em crime passível de cerceamento daquele direito ,seja por parte das leis humanas ,sem dúvida nenhuma através da Justiça Divina.
Graças a isso ,o limite da liberdade encontra-se inscrito na consciência de cada pessoa , que gera para si mesma o cárcere de sombra e dor ,a prisão sem barras em que expungirá mais tarde , mediante o impositivo da reencarnação ,ou as asas de luz para a perene harmonia".(6)
O limite de nossa liberdade está ,portanto ,determinado onde começa a do próximo. "(...) Em todas as relações sociais ,em nossas relações com os nossos semelhantes , é preciso nos lembrarmos constantemente disto : Os homens são viajantes em marcha ,ocupando pontos diversos na escala da evolução pela qual todos subimos. Por conseguinte ,nada devemos exigir ,nada devemos esperar deles ,que não esteja em relação com seu grau de adiantamento. (...)"(4)
Logo ,"(...) o Espírito só está verdadeiramente preparado para a liberdade no dia em que as leis universais , que lhe são externas ,se tornem internas e conscientes pelo próprio fato de sua evolução. No dia em que ele se compenetrar da lei e fizer dela a norma de suas ações ,terá atingido o ponto moral em que o homem se possui ,domina e governa a si mesmo.
Dai em diante já não precisará de constrangimento a da autoridade sociais para corrigir-se. E dá-se com a coletividade o que se dá com o indivíduo. Um povo só é verdadeiramente livre ,digno de liberdade se aprendeu a obedecer a lei interna ,lei moral ,eterna e universal ,que não emana nem do poder de uma casta ,nem da vontade das multidões , mas de um Poder mais alto. Sem a disciplina moral que cada qual deve impor a si mesmo as liberdades não passam de um logro ; tem-se a aparência ,mas não os costumes de um povo livre (...).
Tudo o que se eleva para a luz eleva-se para a liberdade. (...)"(5)