Make your own free website on Tripod.com
PROGRAMA VI

ROTEIRO 13

RELAÇÃO DA CRIATURA COM O CRIADOR
A PRECE  E A SUA EFICÁCIA

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Analisar a eficácia da prece.
Justificar a importância do hábito de orar.

IDÉIAS PRINCIPAIS

"(...) Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes (...)" Marcos, 11:24.
Pela prece o homem "(...) adquire (...) a força moral necessária a vencer as dificuldades e a volver ao caminho reto, se deste se afastou. (...)" (04)
"(...) Toda prece elevada é manancial de magnetismo criador e vivificante e toda a criatura que cultiva a oração, com o devido equilíbrio do sentimento, transforma-se gradativamente, em foco irradiante de energias da Divindade (...)." (12)

FONTES DE CONSULTA

BÁSICAS
01. KARDEC, Allan. Pedi e Obtereis. In: . O Evangelho segundo o Espiritismo. Trad. .de Guillon Ribeiro. 93 ed. Rio de Janeiro FEB, 1986 item 05, p. 387
02. Op. Cit., p. 387-388.
03. Op. Cit., Item 09, p. 389.
04. Op. Cit., Item 11, p. 390.
05. Op. Cit., Item 23, p. 399.
06. . Coletânea De Preces Espíritas. In: . O Evangelho segundo o Espiritismo., Trad., de Guillon Ribeiro. 93. ed. Rio de Janeiro FEB, 1986 item 01, p. 402

COMPLEMENTARES
07. XAVIER, Francisco Cândido. As três orações. In: . Cartas e Crônicas. Pelo Espírito Irmão X. 3. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1974. p. 15.
08. . Oraremos. In: . Ceifa .De Luz. Pelo Espírito Emmanuel Rio de Janeira, FEB, 1980. p. 157.
09. . Ensinamentos. In: . O Consolador. Pelo Espírito Emmanuel. 11. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1985. Questão 306, p. 179.
10. . A Oração. ln: . Missionários Da Luz. Pelo Espirito André Luiz. 10. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1976. p. 64.
11. Op. Cit., p. 66.
12. Op. Cit., p. 67.
13. . Petição e Resposta. In: . Rumo Certo. Pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, 1971. p. 71.
14. Op. Cit., p. 73.

A PRECE E SUA EFICÁCIA

"(...) Há quem conteste a eficácia: da prece, com fundamento no princípio de que, conhecendo Deus as nossas necessidades, inútil se torna expor-lhas. (...)" (01) Este argumento não oferece muita lógica porque independente de Deus conhecer as nossas necessidades, a prece proporciona, a quem ora, um bem-estar incalculável já que aproxima a criatura do seu Criador. "(...) A prece é o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. (...)" (05)
E não existe qualquer fórmula para orar. "(...) O Espiritismo reconhece como boas as preces de todos os cultos, quando ditas de coração e não de lábios somente(...)
A qualidade principal da prece é ser clara, simples e concisa (...)". (06)
A prece "(...) Pode ter por objeto um pedido, um agradecimento, ou uma glorificação (...). As preces feitas a Deus escutam-nas os Espíritos incumbidos da execução de suas vontades (...)". (03)
"(...) Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a inspirar--lhe idéias sãs. Ele adquire, desse modo, a força moral necessária a vencer as dificuldades e a volver ao caminho reto, se deste se afastou. Por esse meio, pode também desviar de si os males que atrairia pelas suas próprias faltas. (...)" (04)
Quando Jesus nos disse: "(...) tudo o que pedirdes com fé, em oração, vós o recebereis (...)" (Mateus, 21:22) revelou-nos que o ato de orar é algo muito mais profundo do que se pode observar à primeira vista. "(...) Desta máxima: "concedido vos será o que quer que pedirdes pela prece", fora ilógico deduzir que basta pedir para obter e fora injusto acusar a Providência se não acede a toda súplica que se lhe faça, uma vez que ela sabe, melhor do que nós, o que é para o nosso bem. B como procede um pai criterioso que recusa ao filho o que seja contrário aos seus interesses. (...)" (02)
"(...) O que o homem não deve esquecer, em todos os sentidos e circunstâncias da vida, é a prece do trabalho e da dedicação , no santuário de lutas purificadoras, porque Jesus abençoará as suas realizações de esforço sincero. (...)" (09)
Devemos cultivar o hábito de orar porque a prece, inegavelmente, tem sua eficácia. "(...) O santuário doméstico que encontre criaturas amantes da oração e dos sentimentos elevados, converte-se em campo sublime das mais belas florações e colheitas espirituais (...)". (10)
"(...) A prece não é movimento mecânico de lábios, nem disco de fácil repetição no aparelho da mente. É vibração, energia, poder. A criatura que ora, mobilizando as próprias forças, realiza trabalhos de inexprimível significação. Semelhante estado psíquico descortina forças ignoradas, revela a nossa origem divina e coloca-nos em contato com as fontes superiores (...)". (11)
"(...) Os raios divinos, expedidos pela oração santificadora, convertem-se em fatores adiantados de cooperação eficiente e definitiva na cura do corpo, na renovação da alma e iluminação da consciência. Toda prece elevada é manancial de magnetismo criador e vivificante e toda criatura que cultiva a oração, com o devido equilíbrio do sentimento, transforma-se, gradativamente, em foco irradiante de energias da Divindade (...)". (12)
Compreende-se também que além da importância do cultivo da oração devemos aprender a orar e a entender as respostas do Alto às nossas súplicas.
"(...) Exporemos em prece ao Senhor os nossos obstáculos, pedindo as providências que se nos façam necessárias ã paz e ã execução dos encargos que a vida nos delegou; entretanto, suplicaremos também a Ele nos ilumine o entendimento, para que lhe saibamos receber dignamente as decisões. (...)" (08)
"(...) Entre o pedido terrestre e o Suprimento Divino, é imperioso funcione a alavanca da vontade humana, "com decisão e firmeza, para que se efetive o auxílio solicitado (...)". (13)
"(...) Confiemos em Deus e supliquemos o amparo de Deus, mas, se quisermos receber a Bênção Divina, procuremos esvaziar o coração de tudo aquilo que discorde das nossas petições, a fim de oferecer ã Benção Divina clima de aceitação, base e lugar." (14)
"(...) Em verdade, (...), todos nós podemos endereçar a Deus, em qualquer parte e em qualquer tempo, as mais variadas preces; no entanto, nós todos precisamos cultivar paciência e humildade, para esperar e compreender a respostas de Deus". (07)

ROTEIRO PARA ORIENTAÇÃO DO ESTUDO ATRAVÉS DA TÉCNICA SEMINÁRIO RELÂMPAGO
 

Ouça atentamente a exposição sobre a prece e sua eficácia anotando o seguinte:
a) o que achou mais interessante na exposição;
b) o que lhe pareceu menos claro;
c) o que provocou oposição ou gerou dúvidas.

A seguir, você poderá se inscrever como debate dor, quer para fazer alguma objeção, esclarecer alguma idéia, quer para trazer alguma contribuição pessoal. Levante a mão e, assim, será inscrito como debatedor; você disporá de 03 a 05 minutos para falar.

A sua questão poderá ser respondida pelo próprio dirigente ou por quem ele indicar, isoladamente ou agrupada juntamente com questões que encerrem dúvidas comuns.