Make your own free website on Tripod.com
PROGRAMA III

ROTEIRO 15

LEI DO TRABALHO
LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO

OBJETIVOS ESPECÍFICOS.
1) Tecer comentários sobre o limite do trabalho e a necessidade do repouso.
2) Interpretar a luz do espiritismo, as citações bíblicas constantes do êxodo, 20;08 a 11 , Marcos 2;27 e Lucas 13;14-17

IDÉIAS PRINCIPAIS.
O limite do trabalho e "o das forças. Em suma, a esse respeito Deus deixa inteiramente livre o homem.'" (02)
"(...) O repouso serve para a reparação das forças do corpo e também é necessário para dar um pouco mais de liberdade à inteligência, a fim de que se eleve acima da matéria." (01)
A guarda do sábado, recomendada por Moisés, foi para fazer cumprir o terceiro mandamento do DECÁLOGO.
Jesus mostrou, através das palavras do evangelista Marcos, que o sábado foi feito em contemplação do homem e não o homem em contemplação do sábado. (04)

FONTES DE CONSULTA

BÁSICAS

01 - KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Trad. de Guillon Ribeiro. 57. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1983. Perg. 682.
02 - Op. cit., perg. 683.

COMPLEMENTARES

03 - A BÍBLIA SAGRADA. Antigo e Novo Testamento. Trad. por João Ferreira de Almeida. Brasília, Sociedade Bíblica do Brasil, 1982. Êxodo, 20:9-10. 04. Op. cit., MARCOS, 2:27. 05. Op. cit., MARCOS, 3:01-06. 06. Op. cit., LUCAS, 13:11-17
07 - FRANCO, Divaldo Pereira. Trabalho. In: -. Estudos Espíritas Pelo Espirito Joanna de Ângelis. Rio de Janeiro, FEB, 1982. p. 91.
08 - Op. cit., p. 93-94.
09 - SAYÃO, Antônio Luiz. Elucidações Evangélicas. 6. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1980. LUCAS, 13:14-17, p.152
10 - Op. cit., MATEUS, 1':1-12, pp. 273-274.

LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO

"Genericamente o vocábulo TRABALHO pode ser definido como ocupação em alguma obra ou ministério ; exercício material ou intelectual para fazer ou conseguir alguma coisa.
O trabalho porém , é lei da natureza mediante a qual o homem forja o próprio progresso, desenvolvendo as possibilidades do meio ambiente em que se situa, ampliando os recursos de preservação da vida, por meio das suas necessidades imediatas na comunidade social onde vive. (...)
O trabalho, no entanto, não se restringe apenas ao esforço de ordem material, física, mas também intelectual, pelo labor desenvolvido, objetivando as manifestações da Cultura, do Conhecimento, da Arte, da Ciência. (...)"(07)
"(...) Apresenta-se ao homem como meio de elevação e como expiação de que tem necessidade para resgatar o abuso das forças, quando entregues a ociosidade ou ao crime, na sucessão das existências pelas quais evolui. Não fora o trabalho, o homem permaneceria na infância primitiva, sendo por Deus muitas vezes facultado ao fraco de forças físicas, os inapreciáveis recursos da inteligência, mediante a qual granjeia progresso e respeito, adquirindo independência econômica, valor social e consideração, contribuindo poderosamente para o progresso de todos. (...)
Do trabalho mecânico, rotineiro, primitivo, puro e simples à automação, houve um progresso gigante que ora permite ao homem o abandono das tarefas rudimentares, entregues a máquinas e instrumentos que ele mesmo aperfeiçoou, concedendo-lhe tempo para a genialidade criativa, a multiplicação das atividades em níveis cada vez mais elevados. (...)(08)
O trabalho, portanto, é uma necessidade econômica e social, veículo de renovação, colocado na direção da criatura para construir a sua própria felicidade. Como nos ensinam os Espíritos, o limite do trabalho é o das nossas forças; isto deixa claro que sendo, como é, fonte de equilíbrio físico e moral, o trabalho deve ser exercido por quanto tempo nos mantenhamos válidos.
Sendo o trabalho uma lei natural, o repouso é conseqüente conquista a que o homem faz juz para refazer as forças e continuar em rítimo de produtividade.
O repouso se lhe impõe como prêmio do esforço despendido, sendo-lhe facultado o indispensável sustento nos dias da velhice, quando diminuírem o poder criativo, as forças e a agilidade na execução das tarefas ligadas a subsistência.
Na tentativa de fazer cumprir a lei de Deus contida no terceiro mandamento ("lembrai-vos de santificar o dia de sábado") , Moisés recomenda a santificação do sábado não só no sentido restrito do termo, mas num sentido bem mais amplo. "Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem a tua serva, nem teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro " (03). O sábado é visto , pois, como dia especial da semana onde a ninguém é permitida qualquer atividade. Ora, acontece que Jesus, o mesmo Jesus que disse não ter vindo destruir a lei dos profetas, mas cumpri-la, trabalha, ensina, cura os males do corpo e do espírito, mostrando-nos, a primeira vista, que estava revogando uma lei de Deus recebida por Moisés no monte Sinai.
Na realidade, Jesus não revogou esta ou qualquer outra lei divina. Queria é que compreendêssemos o verdadeiro sentido do terceiro mandamento.
O sábado foi feito em contemplação do homem e não o homem em contemplação do sábado", como diz Marcos (04). Sua instituição representa uma medida útil, pois que destinada a proteger o corpo do esgotamento resultante do excesso de trabalho. (...)" (09)
Reservemos um dia para o descanso do corpo, mas consagremo-lo de modo especial a Deus, santificando-o, ainda mais, se possível, do que os outro dias de nossa existência, pela prática de obras que atestem o nosso amor aos homens e ao Pai Celestial (...)"(10)
Por esse motivo Jesus alimentou, pregou, curou a obsessão que uma mulher trazia "havia dezoito anos" (06) ou a mão ressequida de um homem (05), entre tantos benefícios realizados, mostrando que todo dia é dia para a prática do bem.

ANEXO I

Com base na leitura das questões 682 e 685 de "O livro dos Espíritos", responda:

Por que devemos considerar o repouso como uma lei da Natureza?
Qual a diferença entre repouso e ociosidade?
Por que o limite do trabalho varia de homem para homem?
O avançar da idade debilita o corpo físico e mesmo as faculdades intelectuais; no entanto, homens como Benjamim Franklin, com 81 anos do idade contribuiu brilhantemente na elaboração da Constituição Norte-Americana; Miguel Ângelo, aos 89 anos de idade, produziu obras de arte de rara beleza; o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, com 92 anos de idade, trabalhava intensamente nas matas brasileiras.
Como se explica isso?

ANEXO II

Com base nas explicações do orientador e nas passagens bíblicas Êxodo, 20:8 a 11; Marcos, 2:27 e Lucas, 13:11, responda:

Moisés recomenda, em Êxodo 20:8 a ll, que o dia de sábado deva ser santificado e que ninguém deva trabalhar neste dia. Como conciliar esta lei mosaica com as citações constantes em Marcos e em Lucas, onde Jesus não só trabalha e realiza curas, como orienta seus discípulos a fazerem o mesmo?

Se Jesus afirmou que não veio destruir a lei ou os profetas, mas cumpri-las (Mateus, 5:J7 e 183, o fato de ele curar nos sábados não estaria indo contra essa lei? Justifique.

O que Jesus quis dizer com esta expressão: "O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado?" ( Marcos, 3:27 ).