Make your own free website on Tripod.com
PROGRAMA V

ROTEIRO 36

OBSESSÃO
CONCEITO, CAUSAS E GRAUS DE OBSESSÃO _ 1A PARTE -

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Conceituar obsessão.
Citar e analisar as principais causas da obsessão

IDÉIAS PRINCIPAIS
- (...) Chama-se obsessão à ação persistente que um Espírito mau exerce sobre um indivíduo. (...)" (01)
-Pode também ser definida como sendo o "(...) domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca e praticada senão pelos Espíritos inferiores, que procuram dominar. (...)" (02)
-(...) as imperfeições morais dão azo à ação dos Espíritos obsessores (...)" (03)
-Eis algumas outras causas que podem gerar obsessões:
(...) ALCOOLOFILIA ~ (...) Pelas conseqüências sócio-morais que acarreta, (...) e veículo de obsessores cruéis (...).Sexualidade - Sendo porta de santificação para a vida, altar da preservação da espécie, e, também, veiculo de alucinantes manifestações de mentes atormentadas, (...) gerando obsessões degradantes...
ESTUPEFACIENTES - ~ frente da ação deprimente de certas drogas que atuam nos centros nervosos (...) desencarnados em desespero emocional se locupletam, ligando-se aos atormentados da Terra, conjugando à sua a loucura deles, em possessão selvagem. .
. Glutoneria, maledicência, ira, ciúme, inveja, soberba, avareza, medo, egoísmo, são estradas de acesso para mentes desatreladas do carro somático em tormentosa e vigilante busca na Erraticidade, sedentas de comensais, com as quais, (...) continuam o enganoso banquete do prazer fugido... (...)" (04)
 

FONTES DE CONSULTA

BÁSICAS ~
01. KARDEC, Allan. Obsessões e possessões. In: -. A Gênese. Trad. de Guillon Ribeiro. 24. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1982. Item 45, p. 304. `7
02.~. Da Obsessão. In: - . O Livro dos Médiuns. Trad. de Guillon Ribeiro. 41 ed. Rio de Janeiro, FEB, 1979. Item 237, p. 297
03. Op. cit. Item 252, p. 310.

COMPLEMENTA R E S ,
04. FRANCO, Divaldo Pereira. Examinando a obsessão. In: -. Nos Bastidores da Obsessão. Pelo Espirito Manoel Philomeno de Miranda. 2. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1976. p, 28-29.
05. PEREIRA, Yvonne A. Dramas da Obsessão. Pelo Espírito Bezerra de Menezes. 3. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1976.
06. SCHUBERT, Suely Caldas. Obsessão Desobsessão. Rio de Janeiro, FEB, 1981.
 
 

CONCEITOS, CAUSAS E GRAUS DE OBSESSÃO
(1A PARTE)
Como conseqüência da inferioridade moral da população do nosso Planeta, são muito numerosos os Espíritos inferiores que habitam o plano dos desencarnados. A ação desses Espíritos, capazes de influenciar os nossos pensamentos e os nossos atos, constitui parte integrante das dificuldades enfrentadas pela humanidade. Um dos resultados dessa ação negativa e a obsessão, que pode ser definida como ;'(...) o domínio que alguns espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. (...)' (02) Em A GÊNESE, Kardec conceitua obsessão como '(...) a ação persistente que um espírito mau exerce sobre um indivíduo. (...)' (01) Essa ação pode variar desde uma simples influencia moral ate uma perturbação completa do organismo, inclusive de ordem mental. As faculdades mediúnicas, particularmente, tornam-se bastante prejudicadas pela obsessão. Os Espíritos obsessores são sempre de natureza inferior, pois os bons Espíritos não se preocupam em constranger ou dominar alguém. Os Espíritos obsessores agem, inicialmente de maneira sutil, interferindo gradativa e progressivamente na mente do Espirito encarnado, podendo atingir situações extremas de completo domínio. Essa ação pode ser reconhecida, no inicio, como uma forca psíquica interferindo nos processos mentais, uma vontade dominada por outra vontade, ou uma inquietação crescente sem motivo aparente (04). ~
Da mesma forma que as enfermidades orgânicas se instalam onde existe carência nos mecanismos de defesa, a obsessão se manifesta nas mentes cujas imperfeições morais do pretérito e do presente deixam marcas profundas no Espírito. Alguns vícios, entretanto, devem ser alinhados entre os fatores que favorecem a obsessão, por se constituírem em dano para o corpo e para a mente:
O alcoolismo, pelas conseqüências orgânicas, morais e sociais que acarreta, e veiculo de obsessões cruéis, permitindo a alcoólatras desencarnados, o vampirismo, com serias lesões na organização fisio-psiquica.;
As drogas, atuando no sistema nervoso, permitem o ressurgimento de impressões do pretérito que, misturadas às frustrações do presente, desequilibram a emotividade, oferecendo vasto campo de atuação para os desencarnados em desespero emocional.
A sexualidade desequilibrada permite a sintonização de consciências desencarnadas que vivem em indescritível aflição, e que se hospedam nas mentes encarnadas, absorvendo energias vitais e gerando obsessões degradantes.
A glotoneria, a maledicência, a ira, o ciúme, a inveja, a avareza e o egoísmo, são igualmente estradas de acesso para Espíritos de inferior que num processo de sintonia. Banqueteiam-se com as nossas imperfeições, influenciando os nossos pensamentos e as nossas ações. Essa influência, não sendo combatida ou neutralizada, torna-se cada vez mais persistente, constituindo-se em processo obsessivo.
NOTA: Alem das obras citadas nas Referências Bibliográficas sugerimos a leitura da serie André Luiz para maiores informações sobre o tema obsessão.

A N E X O - PROGRAMA V - ROTEIRO N° 36

Após a leitura dos itens 45 a 49, capítulo 14, de "A Gênese", de Allan Kardec, responda:
01. Quais as principais causas das obsessões?
02. Como se caracteriza a ação malfazeja dos Espíritos obsessores sobre os, obsidiados?
03. Que perigos os vícios, tais como, alcoolismo, toxicomania, luxuria' entre outros, podem trazer para o Espírito?
04. De que maneira um Espírito desencarnado age sobre os encarnados, provocando desde as simples indisposições orgânicas as doenças graves; desde alterações de humor até sérios desvios do comportamento? Justifique a resposta dada.
05. A loucura poderia ser considerada sinônimo de obsessão? Por que?
06. Existem obsessões coletivas? Responda e justifique a resposta.